A GREVE DOS CATRAIEROS E O DIA-A-DIA DE TRABALHO NO PORTO DE FORTALEZA (1903-1904)

Nágila Maia de Morais

Resumo


O presente artigo busca analisar o dia-a-dia de trabalho dos catraieiros no Porto de Fortaleza, entre 1903-1904, depois de uma greve e repressão aos manifestantes. Estes trabalhadores eram responsáveis por realizar o serviço de carga e descarga dos navios em pequenas embarcações, denominadas catraias. As relações que os catraieiros mantinham com os contratadores, homens ligados às grandes empresas comerciais, os quais contratavam mão-deobra de maneira avulsa serão abordadas, através da constatação de como se constituíam as relações sócio-culturais, de trabalho, bem como, as disputas econômicas que as permeavam. A partir das quais, busco compreender o cotidiano dos trabalhadores catraieiros; as formas e os valores do pagamento, para trilharmos um caminho que nos leve à compreensão das ações cotidianas desses homens no trato com o trabalho. Para tanto, foram utilizados como fonte o Jornal “Unitário”, “Jornal do Ceará” e a documentação comercial da Casa Boris.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.